veja bem

Ode àquele que ‘anima e encanta os poetas tropicais. Tesão sem passado, contemporâneo e vertical. Produto romântico e semântico dos que sentem desejo pelo desejo’.

‘De tudo o que foi dito, só o tesão faz sentido.’

Às vezes não quero um amor tranqüilo. Não quero fruta mordida.

Quero sexo sem pretensões à felicidade, à eternidade. Sem discutir as contas a pagar.

Quero a felicidade de uma pessoa legal pelo instante da leveza.

Quero a bolha de amor. Infinito.

Que a gente sabe que estoura, e é necessário que assim seja.

E não vou querer levar o amor pra sempre. Porque aprendi, não sem sofrimento ou desperdício de sonhos e juventude, que amor não é portátil.

Quero aquele instante. Em que você e ele são só duas pessoas sem futuro ou passado. Quero não ter que compreender.

Quero o prazer selvagem do desconhecimento.

E por que mais do que isso?

É romântico ser tudo pelo espaço singular de um segundo. Dar-me inteira numa bolha efêmera de desejo.

Prometo não lhe ser fiel, prometo não lhe querer para sempre. Prometo ser inteiramente sua nos instantes em que lhe pertencer.

Prometo não lhe pedir. Prometo não lhe oferecer.

Minha única oferenda é a do tempo presente. Total.

Sobre mistakegirl

Vaca profana por princípio e vocação... la leche buena toda em mi garganta, la mala leche para los puretas... Ver todos os artigos de mistakegirl

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: