Breviário

Tu te lembras daquela feita em que fostes ter comigo e ao inclinar-me para assinar um documento deixei à mostra um seio que a cambraia não pôde cobrir?

Lembras de pedires indicação sobre o caminho da volta e encostares o braço neste mesmo seio? Eu vi teus dedos tremerem e esforçarem-se por segurar o papel, que metestes então, atabalhoado, à carteira.

Lembras de teres saído da casa? Lembra dos passos que destes para a rua, vacilante?

Um doce pelos teus pensamentos naquele instante.

Que pensaste? Com que indícios voltaste, já sem hesitação, sobre teus passos e abriste a porta recém fechada para olhar-me com toda aquela certeza?

Com que audácia viestes até mim e sem palavra me tiraste a cambraia e o pudor?

Que direito te concedestes para me segurares a um tempo seios e quadris e meteres em mim tão fundo, que a dor aguda me fez gritar na tarde parada e quente?

Que ardil te fez parares dentro de mim, por minutos eternos, até que eu duvidasse se havia de fato alguém ali, para em seguida mostrares, sem espaço para questionamentos, que sim, havia de fato alguém em mim, e que este alguém era algoz e apaixonado e tudo isto fizeste-me saber com teu pau que me contava do desejo que a despeito de toda a amizade, sentias, e havia tempo.

Com que insanidade apertei-te tão forte dentro mim, que serpente me anelou os movimentos, que súcubo terá segurado meus braços sobre aquela mesa?

Com que malícia segurastes meu pescoço e dissestes com tua voz grave, que eu era tua na hora em que quisesses, mas que não mais quereria, porque desta vez me levavas tudo, e de fato foi assim.

Com que desídia nos olhamos hoje entre os nossos, como se as tuas e as minhas entranhas já não tivessem se pertencido.

Por quais estrelas ecoam ainda os nossos gritos?

Um doce por aquele pensamento que te fez voltar.

Anúncios

Sobre mistakegirl

Vaca profana por princípio e vocação... la leche buena toda em mi garganta, la mala leche para los puretas... Ver todos os artigos de mistakegirl

Uma resposta para “Breviário

  • O Pior Homem do Mundo

    Well,

    Existem amores eternos feitos de instantes efémeros e existem instantes eternos de amores efémeros.

    Acredito que a resposta às suas interrogações, Mistake, andará por aí.

    (Gostei de ler você, julgo ter compreendido melhor o seu “inside”.)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: