Baby can’t be blessed

Então rapaz! Essa noite eu tive um sonho! (Eu o Martin Lutherking temos esse hábito)

Não era propriamente um sonho erótico, mas tinha muita sedução envolvida, ainda que acabasse não dando em nada. Aquela coisa de sonho sabe? que fica num bla bla bla a vida toda.

Mas o importante é que meu sonho tinha uma trilha sonora. Tocava, repetidamente Just like a woman, do Dylan. Mas não com o Dylan, com a Charlotte Gainsbourg. O mais curioso, e prova dessa doideira que são os sonhos é que eu nem mesmo sabia que ela tinha gravado essa canção, embora agora, pensando no assunto, pareça tão obvio que gravasse!

Acordei e estava lá, no youtube, que tudo sabe e tudo vê, a moça sussurrando that she aches like a woman… eu obviamente devo tê-la ouvido em algum momento sem prestar muita atenção e veio à tona no sonho.

E tudo isso me lembrou de um tempo atrás, quando eu tinha precisamente 23 anos e ficava andando por aí cantarolando essa música baixinho e me sentindo o maior mulherão das paradas. Ainda que breaking just like a little girl

A voz que ia na minha cabeça, porém, era a do Dylan, que eu havia descoberto há pouco, e me tomado de amores, após um show que ele fez com o Clapton na Apoteose, ao qual meu irmão me levou sob o pretexto de que cabe aos irmãos a formação musical das irmãs e no meu caso isto foi bem verdade. Para o bem e para o mal… por exemplo, é culpa dele eu gostar de Replicantes, Garoto Podres e Ratos do Porão, mas isso é outra história.

Enfim, para mim essa é uma fuck music também, o caso é escolher qual das duas versões figurará aqui, e, como era de se esperar em se tratando de uma pessoa obsessiva, porei as duas, a primeira para ser fiel ao sonho, a segunda para ser fiel a mim…

Infelizmente não achei nenhum vídeo real com o Zimmerman ou a Charlote cantando, e pra priorar o dele ainda tem um anúncio do Tropa de Elite no inicio (como assim???) mas dá pra pular… o que vale é a canção, a linda canção…

Enjoy!

Anúncios

Sobre mistakegirl

Vaca profana por princípio e vocação... la leche buena toda em mi garganta, la mala leche para los puretas... Ver todos os artigos de mistakegirl

4 respostas para “Baby can’t be blessed

  • Juan

    Ahhhh … tem dó de mim !!!

  • Maria

    A-do-ro essa música!
    Não conhecia com a mocinha. tks

  • Trodat

    Taí garota, essa você me pegou. Conheço pouco Dylan, ouvi pouco Dylan (shame on me!). Mas My Back Pages é uma das minhas músicas de cabeceira, principalmente aquela gravação antológica dos 30 anos de carreira do Dylan. Que time, que seleção! BD (himself), Clapton, Harrisson, Neil Young, Tom Petty e Roger McGuinn… Não é propriamente uma fucking music, mesmo porque dá vontade de parar a refrega e ficar curtindo os marmanjos…rsrsrs. É apenas um luxo, um show! bjks.

    Caraca!!! Até eu já estou com dó do Juan….ô garota!!! Resolve isso logo!!!

  • mistakegirl

    Cara! Isso é sensacional! Também conhecia, meu irmão tem isso aí! a cumplicidade e o respeito entre eles é tocante, e é divertido, ainda! Depois o Clapton fez uma parada no mesmo formato com o Knoffler, Phil Collins (argh!), mas não chega nem aos pés, lógico. Eu sou FISSURADA em Neil Young. Old Man é uma life song… rs.. serve pra tudo, tudo, pra dor, saudade, melancolia, esperança, alegria, tesão… é um hino!

    Quanto ao Juan, ele é que devia ter dó de mim. Pô, já ofereci até meu pescoço pro cara! Tá me vedo fugir da raia, por acaso? Humpf

    Maria, sempre pronta para servir! Mas você conhece sim, põe no you tube: Je t’aime, Gainsbourg… vai lembrar na hora… ah se vai!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: