Matinas Laudes

Como eu disse a um amigo que mencionou meus horários pouco ortodoxos: matinal, nem o cereal. Mas a aurora é um momento que me interessa.

A aurora é o instante em que o dia está vulnerável, como quando na savana africana os animais vão beber água no rio, e ali, abaixados, ficam, mesmo os maiores, à mercê de seus predadores. A alvorada é a hora em que o dia bebe água.

A aurora faz silêncio. Um silêncio tão doente do vizinho reclamar. O ar está parado e o frio é descomunal, faz recordar o mar, que leva a onda consigo, deixando a areia fria e desguarnecida.

É durante a aurora que as tropas de anjos são passadas em guarda, razão por que não temos ninguém por nós quando o sol está para nascer.

Qualquer atitude tomada nesse período é como uma ultrapassagem numa ponte.

E é por isso que sexo na alvorada é formidável. Em todas as suas modalidades.

Há a trepada matinal, que interrompe o sono porque um dos dois acorda, possivelmente para puxar a coberta. E sempre, sempre há um pau duro na aurora. Certo como os impostos. Dá-se antes de escovar os dentes, então você ainda não retomou da noite, a sua identidade. Quem está ali é seu corpo. Macio e quente. Aconchegante. Nada a dizer. Está combinado que vocês vão transar. Sem muito assunto, sem preliminares, só porque é assim que é.

Há a trepada que é para encerrar a noite. Ela envolve sono e um desejo infinito de não perder nem um minuto daquela pessoa. É uma briga contra a inquestionável necessidade fisiológica de dormir. Tem um quê de calma e contravenção, porque sente-se que não há de ser moralmente correto estar ali, movendo-se em busca do último orgasmo da noite, enquanto o mundo está prestes a acordar para, diligentemente, dar início às suas funções.

E, há a derradeira. Vocês vão se despedir em seguida. E você quer guardar tudo o que puder, e levar os pedaços daquela pessoa para fazerem companhia aos seus. Porque despedidas nos arruínam em pedaços. É dolorida, triste e há desespero nela. Não é incomum que haja lágrimas na trepada derradeira. Como se fosse o sol desvirginando a madrugada, quero sentir a dor dessa manhã.

Cuida para com os seus gemidos não acordar nenhum demônio, é provável que sob sua influência concupiscente você esqueça o trabalho, o dentista, as brigas, e não leve as crianças pra escola. Lembra que não haverá anjos disponíveis.

Na aurora, são só você e os seus demônios.

Anúncios

Sobre mistakegirl

Vaca profana por princípio e vocação... la leche buena toda em mi garganta, la mala leche para los puretas... Ver todos os artigos de mistakegirl

3 respostas para “Matinas Laudes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: