pero que las hay, las hay

Mas então, eu gosto de dançar. Não gosto de me arrumar, ir pra uma boite, ou coisa que o valha fazer tipo e pular primitivamente ao som de uns barulhos atordoantes que eu não aprecio, com pessoas esbarrando em mim, cheiro de cigarro e fila no banheiro.

Gosto de dançar em casa.

O maravilhoso advento do MP3, sistematizou essa minha verve, pois tenho uma playlist especificamente dançante para cada ocasião, “faxina”, “cozinhando”, “amigos doidos em casa”, “amigos caretas em casa”, “família”, “dançando agarradinho”, “tristeza excruciante”, “dançando com lobos e sobrinhas”, “mórbida alegria”, e “aprés le baseadô”.

Sendo esta última, a seleção musical que mais interessa a este espaço, em particular.

Mulheres há que colocam lingeries matadoras, mas eu nem consigo medir meus seios para comprar um corselet. Tem aquelas que fazem streeptease, situação em que eu inevitavelmente seria acometida de um acesso de riso. Há mulheres que dançam sensuais, provocantes, remexendo o ventre, e outras que conseguem parecer lindas mesmo intereagindo com um poste. Mas eu não tenho essas habilidades e se tentasse, certamente pisaria das minhas próprias miçangas, sobrecarregando, assim, meu estoque de manchas púrpuras.

Até no que seriam “fotos sensuais”, eu preciso de um bonequinho caricato pra me lembrar de não me levar tão a sério.

Não sirvo para gestos insinuantes nem para gemindos guturais.

Minha busca é pela conexão total entre o meu corpo e o som. Apenas danço, livremente, como se não houvesse amanhã. E acho que é tanta endorfina, e a música me inebria de tal modo, que sou tomada por uma luxúria eufórica, e sexo é o único desdobramento possível.

Em alguma outra encarnação eu devo ter sido queimada numa fogueira, por causa disso.

Eis uma de minhas prediletas, que tem como agravante, ser um poema de Cortázar:

Anúncios

Sobre mistakegirl

Vaca profana por princípio e vocação... la leche buena toda em mi garganta, la mala leche para los puretas... Ver todos os artigos de mistakegirl

3 respostas para “pero que las hay, las hay

  • Maria

    O momento “aprés le baseadô” para mim é igual a sexo.

    Haha… preciso dizer que os títulos dos seus posts são os melhores!

  • mistakegirl

    Obrigada, Maria. Tenho especial cuidado com os títulos, eles são parte importante do que eu escrevo, que bom que você notou!

  • Carlos R.

    Mistake, erre uma vez ou outra, por favor. Por favor!
    Na ideia, títulos, textos… nem que seja na ortografia, nas sugestões…

    Quem te quer arrumada para ir onde? Tudo está sempre tão perfeito por aqui… Largue o boneco no canto, tire as miçangas que possam atrapalhar, e mais tarde a gente acende outro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: