WAR

Dia desses soube de um causo delicioso, de sabor irresistivelmente pitoresco. Conto-lhes quase conforme chegou a mim, com uns ares de pé de ouvido.

Diz que lá pr’as bandas dos pampas, num destes bailões com música de todo tipo, frequentado principalmente por aquela gente loira, bonita e circunspecta da “colônia”, circulava um tipo “alemão”, cara de desubicado, com uma camiseta branca e a seguinte escrita, a pincel: “Vai tomá no cú, que tu me gosta”!

Sendo eu pertencente às hostes que habitam mais ao sudeste da gloriosa nação, precisei de alguns esclarecimentos, que me foram prontamente prestados e com a mesma prontidão divido convosco, ainda mais porque doravante a expressão está incorporada ao meu modus vivendis.

Para compreender tal pérola do falar gaudério, faz-se primordial a utilização de carregado sotaque entre catarinense e gaúcho, tanto na hora de entoar a desdenhosa afirmativa: VAI TOMAR NO CÚ, QUE TU ME GOSTA! Quanto para entender suas interpretações possíveis:

1) como quem está surpreso “Mas credo! Não acredito! Verdade que tu me gosta? ;

2) outra como quem quer amainar: “pare de birra, desista e aceite de uma vez que tu me gosta” ;

3) uma outra boa maneira pode ser também o “puta-merda”, como em: “Puta-merda, mas tu me gosta, hein?” .

E a que lhes venho com esta, hoje, senhores? Explico:

Nesta noite fresca eu queria transa com tesão.

Tesão desses que vão tomando a gente inteira.

Não o tesão de gente grande. Tesão de gente grande é aquela vontade de trepar, misturada com a certeza de trepar. Porque somos ambos adultos e sabemos que vai acontecer. Porque a gente se quer. Claro que vai ser bom. Lógico.

Mas não, estou falando daquele tesão um passo antes. Quando nada é óbvio, parecendo, inclusive, altamente improvável. Você não tem bem certeza se ele quer. Mas sabe que quer tanto, que a coisa já vai perdendo a graça para adentrar no perigoso terreno do desespero. E a cada pequena confirmação do desejo daquele ser, o corpo da gente se expande numa implosão, mesmo não acreditando, mas tenho pra mim que é só pelo prazer de ser convencido.

Queria hoje uma transa dessas. Movida pelo tesão de avançar no mapa um do outro, e a cada objetivo conquistado, dizer: Vai tomar no cu, que tu me gosta!

Anúncios

Sobre mistakegirl

Vaca profana por princípio e vocação... la leche buena toda em mi garganta, la mala leche para los puretas... Ver todos os artigos de mistakegirl

4 respostas para “WAR

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: