Ascella

 

Eu gosto de axila.

E tudo o que a envolve. Seus arredores, aquela polpinha entre o peito e o suvaco propriamente dito. Tem umas que tem uma carninha, boas de morder. Outras que são quase negativas, boas de lamber.

Gosto da textura, do tom da pele, das dobrinhas, dos pelos, do tônus,  do cheiro.

É uma parte do corpo que me desconcentra. Talvez a única, com esse poder.

Se estou vendo um comercial de TV – é impressionante como o pessoal paga suvaquinho nos comerciais de TV, reparem – um filme, ou falando com alguém, e a pessoa inadvertidamente levanta o braço, expondo a pele nua de uma axila, eu simplesmente esqueço o que estou dizendo, perco o prumo, a linha e o assunto e tenho que me recompor, e retomar o raciocínio, não sem antes fazer uma certa cara aparvalhada.

É uma preferência quase subversiva. Quase um tabu.

Quis o destino que poucos, entre os corpos que tive o prazer de envolver com meu corpo, suportassem meu estranho gosto, porque ele vem acompanhado de uma necessidade de contemplação, toque e, para ficar redondo, uma cafungada arrematada por um beijinho.

É um carinho para os fortes.

E eles são raros.

Anúncios

Sobre mistakegirl

Vaca profana por princípio e vocação... la leche buena toda em mi garganta, la mala leche para los puretas... Ver todos os artigos de mistakegirl

6 respostas para “Ascella

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: