Prancheta

 

Li isso por aí e achei muito bonitinho, então entrou para o rol das coisas a conquistar de modo pleno, uma hora dessas…

Como é namorar mais de uma pessoa?

 

Há sempre alguém com quem se aconchegar, e você nem sempre sabe quem está afagando a sua cabeça;

Há muito mais encontros: encontros com ele, encontros com ela, encontro somente entre os dois, encontro entre todos;

Você tem que lembrar de mais de um aniversário, mas ganha mais bolo;

Você precisa conseguir uma mesa maior no dia dos namorados e muita persistência para conseguir a reserva;

Brigas entre duas pessoas nunca são somente entre duas pessoas. Elas são igualmente dolorosas para quantos mais houver;

Algumas vezes você se sente de fora. Outras vezes você faz com que alguém se sinta de fora.

Você se reveza ficando no meio. É maravilhoso, mas quente demais.

As chances aumentam significativamente de que não será você a fazer o jantar;

Coordenar o cronograma é desafiador;

Você ganha muito mais beijos;

Vocês provavelmente não poderão tomar um banho de banheira todos juntos;

Você tem que ter tempo no relacionamento para cada pessoa e um outro para todas juntas;

Você não tem com nenhum o que eles têm um com o outro… ainda.

Você recebe ajuda de um sobre estar em um relacionamento com o outro.

Você aprende com o relacionamento deles, observando de perto como funciona;

Dedicar seu tempo a uma pessoa é ótimo, mas só conta para aquela pessoa. Você tem muito mais trabalho a fazer!

Divertido é mais divertido. Feliz é mais feliz. Excitante é mais excitante.

Conversíveis de dois lugares não são mais atraentes;

Parceiros do mesmo gênero podem trocar roupas e se tiverem sorte, também sapatos. (Isso é mais divertido com mulheres)

Planejar as coisas dá mais trabalho. E você entende que não precisa abarcar todos o tempo todo.

Estar sozinha pode significar ainda mais sozinha se os outros estão juntos.

Você pede duas garrafas de vinho porque uma só não é suficiente.

Eles têm uma história da qual você não faz parte e isso precisa fazer você feliz.

Mais sexo.

Mais amor.

 

 

Fiz algumas pequenas adaptações, mas a versão original, do blog “The road taken”, tá aqui .

Sobre mistakegirl

Vaca profana por princípio e vocação... la leche buena toda em mi garganta, la mala leche para los puretas... Ver todos os artigos de mistakegirl

7 respostas para “Prancheta

  • O Pior Homem do Mundo

    Rá!

    “Mais sexo”.

    “Mais amor”.

    E, com certeza, mais e maiores brigas.

    Por que é que as pessoas pensam quase sempre em “mais” e tão poucas vezes em “melhor”?

  • mistakegirl

    E o que te faz crer que concentrar tudo em uma única pessoa garante a qualidade?
    Além do que, pensa comigo: sexo e pizza, até quando ruim, é bom.
    E amor, é amor, quanto mais, melhor.

    • O Pior Homem do Mundo

      Well, Mis,

      vou te contar uma coisa, mas você não conta para ninguém, ok? Segredinho nosso! Ouvi falar que o relacionamento na “Santíssima Trindade” era ruim mesmo; digo-te apenas isto a fim de te poupar a detalhes sórdidos e porque sei que você é uma pessoa tri (rsrsrs) sensível e facilmente impressionável. Hehehe…

      Falando agora sério: claro que concentrar tudo numa única pessoa não garante a qualidade, já que isso depende do encaixe da personalidade de um com a do outro; nessa lógica e em termos de probabilidade, a qualidade da relação torna-se gradativamente menor com o aumento do número de personalidades que têm de se encaixar entre si. Dito de uma forma mais pessoal: atrapalho-me muito nas surubas; quando a situação se descontrola sinto-me confuso, há olhos a mais, há pernas a mais, mãos a mais, buracos a mais, muitas coisas a mais e eu acabo por não hesitar onde meter mais, sem saber se já meti ali não, em quem meti e se deixei alguém de fora. E, well, sempre encontrei muita beleza na simplicidade e muito artefacto na complexidade, por isso que a intimidade resulta melhor quando há menos componentes na engrenagem do sexo e do amor.

      Além de que, pensando com você: sexo (ui!) e pizza (aham) é bom, sim. Mas se uma ou outra coisa estiver imprópria para consumo, melhor não consumir. É ruim, honey! Podemos ficar doentes, traumatizados, desiludidos, tristes.

      A última afirmação sua merece uma musiquinha, não? Rsrsrsrs… Ia a fazer uma pequena maldade e colar “Too much love will kills you”, mas faço uma “melhor”. Veja:

  • O Pior Homem do Mundo

    “Let it be” seria Beatles, I know.

    Ok, ok, let it be…

  • mistakegirl

    Antes de mais, compreenda: suruba nada tem a ver com o que aqui está proposto e descrito. Como esse é um assunto que está à flor de minha calejada pele, você terá mais chance de entender a minha compreensão do que seja esta pluralidade, e talvez, até mesmo perceber como eu a vivencio, e, desde já, asseguro, não há nenhuma confusão de buracos. O Mercury dói, mas dá esperanças. E quanto ao mais, eu sempre soube que em meu atestado de óbito constaria: falência múltipla de órgãos devido à sobrecarga de amor, a que foram impiedosamente submetidos em sua curta e intensa existência… seria uma morte gloriosa, indeed, para usar uma expressão de seu agrado…

  • Miller

    O pulso pulsa
    Rápido e quente
    Meu peito vibra
    Meu corpo
    grita num impulso envolvente.
    O corpo grita!

    As veias sobem ao som
    que a garganta desenha no ar
    Intensidade!

    E quando constarem que a sua existência foi assim intensa, nos momentos vividos e nos imaginados, garanto que um sorriso surgirá no rosto de quem quer que tenha feito tal constatação.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: