cinza pra caramba

 

Um de meus mais distintos leitores enviou-me um e-mail com uma solicitação: que eu leia o best seller “50 tons de cinza” e faça um post explicativo. Parece que ele leu, mas não compreendeu por que razão suas amigas de 30, 40 anos, surtaram com o livro.

Várias de minhas amigas também têm falado a respeito.

Confesso que eu não estava nem um pouco inclinada a ler, ainda mais depois que meu pai disse que se tratava de um “pornô para mamães”.

Mas com tanto borburinho ao redor, acho que vou fazer o sacrifício.

Quero só esclarecer que com resenha literária, este blog fica mais caro…

Sobre mistakegirl

Vaca profana por princípio e vocação... la leche buena toda em mi garganta, la mala leche para los puretas... Ver todos os artigos de mistakegirl

4 respostas para “cinza pra caramba

  • Miller

    Sabe que até pensei em ler, mas não gostei das críticas que eu vi e a cada nova impressão que eu vejo a vontade diminui.
    Mas tenho que confessar que sou curioso e que ainda vou dar uma olhada num pedacinho que seja

  • Mistress Artemis

    Cara Mistake

    Li os livros ainda em inglês, em pdf, no ano passado.
    Curti.
    Me estimulou a investigar as possibilidades de combinação entre prazer e dor, o que venho fazendo com satisfação há algum tempo.

    A historia é sim meegaaa açucarada. Mas eu leio Julia e Sabrina por diversão, então não sofri muito. Mas as cenas de sexo, na maioria, realmente valem a pena, me deixaram mega-excitada. É questão de se acostumar com ler coisas como “sentia seu membro enorme pressionando-me lá embaixo”, relevar a breguice e deixar a imaginação rolar.

    O que não me desce na história é a inferência que quem gosta de coisas calientes e mais extremas tem, necessariamente, um trauma emocional, e que quando ele se resolve a vontade de dominar/ser dominado desaparece.

    Alguém deveria prestar um serviço público de indexar só as partes calientes e publicar, assim poderia-se pescar só a putaria no meio do romance.

  • Trodat

    Boa Mis. Li e não sei se gostei ou detestei. É o Sidney Sheldon da pornografia. Você não consegue parar de ler mas depois fica com cara de paisagem tentando entender o que era aquilo tudo.

    Concordo com o ponto psicológico da Artemis aí em cima. Psicologia de jardim da infância.

    Acho que preciso que alguém desenhe para mim para eu saber o que achei.

  • T.A.D.

    Esse blog vale cada centavo…

    Agora é aguardar, né? Também fiquei curioso…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: