Arquivo da categoria: Correio do Amor

People will say…

E essa vai, com um sorriso no rosto, para esta adorável categoria de gente que são os BANDEIROSOS…

Don’t throw bouquets at me   (Não me envie buquês)
Don’t please my folks to much (Não adule demais os meus pais)
Don’t laugh at my jokes too much (Não ria demais das minhas brincadeiras)
People will say we’re in love (As pessoas vão dizer que nós estamos apaixonados…)
Don’t sigh and gaze at me! (Não suspire e me encare!)
Your sighs are so like mine… (Seus suspiros parecem tanto com os meus…)
Your eyes mustn’t glow like mine (Seus olhos não devem brilhar como os meus)
People will say we’re in love! (As pessoas vão dizer que nós estamos apaixonados!
Don’t start collecting things (Não comece a colecionar coisas)
Give me my rose and my glove. (Me dê minha rosa e minha luva)
Sweetheart, they’re suspecting things (Meu doce, eles estão suspeitando de coisas)
People will say we’re in love. (As pessoas vão dizer que nós estamos apaixonados.)
Don’t praise my charm too much (Não enalteça demais o meu charme)
Don’t look so vain with me (Não pareça tão vaidoso ao meu lado)
Don’t stand in the rain with me (Não fique na chuva comigo)
People will say we’re in love! (As pessoas vão dizer que nós estamos apaixonados!)
Don’t take my arm to much (Não pegue demais no meu braço)
Don’t keep your hand in mine (Não mantenha a sua mão na minha)
Your hand feels so grand in mine (Sua mão fica tão confortável na minha)
People will say we’re in love! (As pessoas vão dizer que nós estamos apaixonados)
Don’t dance all night with me (Não dance a noite inter comigo)
‘till the stars fade from above (Até que as estrelas se apaguem)
They’ll see it’s alright with me (Eles vão notar que eu não me importo)
People will say we’re in love! (As pessoas vão dizer que nós estamos apaixonados!)

(Tradução livre)

A canção foi originalmente composta por Rodgers & Hammerstein, em 1943, para o músical Oklahoma. E foi gravada por muita, muita, muiiiiita gente, tipo Crosby, Sinatra, Nat King Cole, Ray Charles… a minha gravação de predileção é a de Ella Fitzgerald, porém, não encontrei o vídeo. Então, contentem-se com essa, da Helen Mirrel, que não é nada mau, e é a mais fiel ao estilo Fitzgerald e à inflexão que faz com que a canção figure aqui.

Sentimental

Publico este sob demanda de uma amiga pra lá de querida. Adorei isso de ser assim… um correio do amor!! Aí está, minha querida.

Pedido

Não vou ser sempre possessiva, ciumenta, egoísta e insegura ao ponto de exigir que vc me prove a todo momento que eu sou especial. E também não vou ser sempre liberal, amar, compartilhar, topar tudo e me dar inteira sem precisar nada receber em troca.

Eu tenho minhas delícias…mas também minhas dores.
Tenho minhas expansões, mas também meus limites.

Não vou ser sempre santa e nem sempre puta.

Vou ser eu mesma…cheia de coisas boas e bonitas…mas também cheia de falhas, infantilidades e comportamentos depressivos.

Eu quero ser a mulher de um casal de verdade (ou de vários casais de verdade…) casais que trocam…que fazem troca-troca…onde não há sempre o mesmo papel fixo prá um e prá outro.

E, no momento, quero que vc seja o meu homem.

Se você topa ? essa é uma pergunta que eu te farei todos os dias…e todos os dias você poderá responder sim ou não.

Enquanto isso, vou me descobrindo…e me mostrando bonita e feia prá você…no direito e no avesso…alternando as posições, como eu gosto de fazer…como vc me ensinou a começar a fazer.

Amo você e espero suas respostas.

Marina… do Juan